Pesquisar este blog

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Vereadores pau-ferrenses reprovam por unanimidade contas do ex-prefeito Nilton Figueiredo que deverá ficar inelegível

Ficha suja.

A Câmara municipal de Pau dos Ferros realizou na manhã desta quinta-feira, dia 4, a sessão que colocou em pauta a matéria que seria encaminhada para aprovação ou não, das contas relativas ao relatório anual do municípío de Pau dos ferros no exercício de 2004. Na época o município era administrado pelo ex-prefeito Nilton Figueiredo, que teve suas contas reprovadas em um parecer emitido pelo Tribunas de Contas do Estado(TCE-RN).

Para que o parecer do TCE fosse derrubado era necessário que seis vereadores(Dois terços), em um total de nove, votassem contra a orientação do parecer. Já para ser aprovado, apenas uma maioria absoluta resolvia a questão.

Iniciada a sessão, apenas seis vereadores comparecem ao plenário: Manoel Florêncio(PMDB), Zélia Leite, Gilson Rêgo, Bolinha e Eraldo Alves, ambos do DEM e Socorro da 36 do PP.

Os vereadores: Tenente Marcio(PR), Sargento Bira(PP) e Antonio Avelino(PP) não compareceram a sessão e abstiveram-se de votar com relação a esta matéria.

O relator Eraldo Alves emitiu um relatório orientando aos edis presentes que votassem pelo parecer do TCE, que pronunciou-se de forma desfavorável as contas do exercício de 2004.

No relatório o vereador ateve-se apenas a reforçar o parecer encaminhado pelo TCE, que segundo o vereador: "Foi elaborado por pessoas de conhecimento técnico e nada mais justo do que acatar um parecer de pessoas qualificadas para opinar sobre o assunto" frisou o vereador em pronunciamento.

Nas oportunidades concedidas aos vereadores para explanações sobre a matéria, o momento mais esperado: Socorro da 36 com a palavra.

A ex-aliada de Nilton Figueiredo e secretária de ação social em 2004 disparou:

"Me sinto a vontade para votar a favor do parecer do TCE, as irregularidades foram comprovadas e eu não vou contrariar aqui o que manda o Tribunal. Não fui pressionada por ninguém a votar assim, apenas estudei com calma a matéria e vi que o certo era votar pelo fortalecimento moral da política local" disse Socorro, "arrancando" muitos aplausos dos que estavam presentes na sessão.

Outra explanação bastante aguarda foi a de Manoel Florêncio do PMDB, que optou por votar a matéria.

Em sua fala Manoel disse:"Se até Socorro que fez parte da gestão em 2004 vai votar com o parecer, concordando que existiu irregularidades na época, então eu também votarei pela justiça" completou o presidente da casa.

Começa a votação e o placar foi unânime: 6 votos pró-parecer do TCE e nenhum contra.

As contas de Nilton foram reprovadas e agora o ex-prefeito, pela nova lei do ficha limpa, está provavelmente inelegível para disputar qualquer cargo público.

A sessão foi encerrada com o anúncio do placar da votação e foi bastante comemorada por populares que encontravam-se na sede do poder legislativo municipal.

Nenhum comentário:

Postar um comentário